Energia Solar: fotovoltaica, fototérmica ou heliotérmica?

A energia solar é uma fonte de energia renovável e limpa que pode ajudar a reduzir a dependência dos combustíveis fósseis e as emissões de gases de efeito estufa. Ao entender os diferentes tipos de energia solar, podemos aproveitar melhor o potencial de cada uma e contribuir para o desenvolvimento em diferentes setores da economia e da sociedade.

Por exemplo, a energia solar térmica é ideal para a produção de água quente em residências e edifícios, enquanto a energia solar fotovoltaica é mais adequada para a geração de eletricidade em grandes projetos de energia renovável. Ou seja, compreender os diferentes tipos de tecnologias solares nos permite escolher a opção ideal para o seu projeto e, assim, reduzir custos. Foi pensando nisso que a Sim elaborou este texto para você entender melhor sobre o assunto! Boa leitura 🙂

 

Tipos de energia solar: qual a melhor?

Existem 3 principais tipos de energia solar, sendo elas: fotovoltaica, fototérmica e heliotérmica. Todas têm suas características particulares e é ideal para diferentes propostas de projetos. Por isso, antes de instalar no seu imóvel, é importante entender cada uma delas. Veja abaixo as vantagens e desvantagens da energia solar.

 

Fotovoltaica

A energia fotovoltaica é a energia elétrica produzida a partir da conversão da luz solar em eletricidade por meio de células fotovoltaicas. Essas células são compostas por materiais semicondutores que absorvem a luz solar e geram eletricidade em um processo conhecido como efeito fotovoltaico.

 

Vantagens

  • Maior eficiência: a eficiência das células fotovoltaicas tem aumentado constantemente ao longo dos anos e atualmente pode atingir mais de 20%. Isso significa que uma maior proporção da luz solar que incide sobre as células pode ser convertida em eletricidade. Em comparação, a eficiência da energia térmica é tipicamente mais baixa, geralmente em torno de 15% a 20%.
  • Flexibilidade: a energia fotovoltaica é altamente flexível em termos de aplicações, podendo ser instalada em locais remotos, edifícios residenciais e comerciais e em usinas de energia em grande escala. Além disso, os sistemas fotovoltaicos são escaláveis, pois podem ser dimensionados para atender às necessidades de energia de qualquer tamanho.
  • Baixa manutenção: os sistemas fotovoltaicos geralmente exigem pouca manutenção, pois não têm peças móveis que possam se desgastar. A maioria dos componentes dos sistemas fotovoltaicos é projetada para durar décadas, o que reduz os custos de manutenção a longo prazo.
  • Preservação do meio ambiente: a energia fotovoltaica não emite gases de efeito estufa ou poluentes atmosféricos, o que a torna uma fonte de energia limpa e sustentável. Em comparação, a energia térmica pode liberar gases poluentes durante o processo de geração de energia.

Bônus: É possível realizar a instalação da energia fotovoltaica em imóveis empresariais e residenciais e ter todos esses benefícios, com alto retorno financeiro a longo prazo.

Além da possibilidade de contar com linhas de financiamento para energia solar, atualmente existem empresas como a Holu que são especializadas em todo o processo, do orçamento até o monitoramento após a instalação das células fotovoltaicas, oferecendo todo o suporte técnico e a experiência necessária para implementar uma energia renovável.

 

Desvantagens

  • Será necessário um valor de investimento um pouco mais alto em alguns projetos, mas a médio e longo prazo ainda é mais barato que energia elétrica convencional. Vale ressaltar que existem formas facilitadas de pagamento por meio de soluções como Energia+ do Santander.
  • A produção de energia fotovoltaica depende da incidência de luz solar, o que pode limitar sua produção em locais com baixa insolação ou em períodos de chuva ou nebulosidade.

No geral, embora outras formas de energia solar possam ser mais adequadas em algumas situações, a energia fotovoltaica é muitas vezes considerada a opção mais atraente devido à sua eficiência, flexibilidade, baixa manutenção e baixo impacto ambiental.

 

Fototérmica

A energia fototérmica é uma forma de energia renovável que é gerada a partir da conversão da luz solar em calor. É geralmente utilizada para aquecer hidrosistemas de aquecimento solar de água ou para gerar vapor para acionar turbinas em usinas de energia.

 

Vantagens

  • Fonte de energia renovável: a energia fototérmica é renovável, pois utiliza a energia do sol para gerar calor, que é uma fonte inesgotável.
  • Baixa emissão de gases de efeito estufa: ao contrário dos combustíveis fósseis, que emitem grandes quantidades de gases de efeito estufa durante a produção de energia, a energia fototérmica é limpa e não emite gases poluentes.
  • Instalação simplificada: os sistemas de energia fototérmica são relativamente simples. Dependendo da quantidade de placas, não leva muito tempo para fazer a instalação.

Desvantagens

  • A energia fototérmica é altamente dependente da disponibilidade de luz solar, o que pode ser um desafio em regiões com clima nublado ou em épocas do ano com menos sol.
  • A eficiência da conversão da energia solar em calor é relativamente baixa em comparação com outras formas de energia renovável, o que significa que a quantidade de energia gerada pode ser limitada.
  • Embora a energia fototérmica tenha baixo custo de manutenção, o custo inicial de instalação pode ser alto, o que pode ser uma barreira para a implementação generalizada da tecnologia.

Em geral, a energia fototérmica é uma forma promissora de energia renovável, mas suas limitações podem ser um desafio para uma instalação em larga escala.

 

Heliotérmica

A energia heliotérmica, também conhecida como energia solar concentrada, é uma forma de energia renovável que utiliza espelhos ou lentes para concentrar a luz solar em um ponto, gerando calor que é utilizado para produzir eletricidade em uma turbina. Essa energia é geralmente utilizada em usinas de energia solar térmica em grande escala.

 

Vantagens

  • Fonte de energia renovável: como todas as formas de energia solar, a energia heliotérmica é renovável e inesgotável.
  • Maior eficiência: a energia heliotérmica permite concentrar grandes quantidades de luz solar em um ponto específico para gerar calor.
  • Armazenamento de energia: a energia heliotérmica pode ser armazenada em tanques de armazenamento de calor e, portanto, pode ser utilizada em momentos em que o sol não está disponível.

Desvantagens

  • A construção de usinas de energia heliotérmica pode ser muito cara e, portanto, torna-se um obstáculo para a implementação em larga escala.
  • A energia heliotérmica é altamente dependente da disponibilidade de luz solar, o que pode ser um desafio em regiões com clima nublado ou em épocas do ano com menos sol.
  • A construção de grandes usinas de energia heliotérmica pode afetar o meio ambiente, incluindo a degradação do solo e a interferência com a fauna e a flora local.

Em resumo, a energia heliotérmica é uma forma de energia renovável e eficiente, mas sua adoção pode ser limitada devido aos altos custos iniciais, à dependência do clima e aos possíveis impactos ambientais.

Você já ouviu falar da Energia+?

A Energia+ é uma linha de financiamento do Santander que permite obter um sistema de energia solar com juros mais acessíveis. O objetivo é facilitar o acesso à energia solar para pessoas físicas e empresas de pequeno porte.

 

A linha de financiamento oferece:

  • Até 120 dias de carência para pagamento da 1ª parcela;
  • Projeto realizado por especialistas com amplo know-how;
  • Sistema feito com os melhores painéis solares do mercado;
  • Correntistas Santander podem pagar por boleto ou débito em conta-corrente;
  • Caso não seja correntista, o pagamento é facilitado por boletos e não é necessário abrir uma conta.

Quer saber o quanto você precisa investir para ter um sistema fotovoltaico no seu imóvel? Você pode fazer uma simulação de preços com a Energia+.

Simular já

Publicado por Fábio Mascarin

Formado em Engenharia de Computação, pela Universidade Federal de Itajubá com Mestrado em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas , atua como Head de Estratégia da Sim, liderando as equipes de Pricing, Rentabilidade, Analytics, Estratégia Comercial, Parcerias, Transformação e Novos Negocios. Com trajetória de mais de 20 anos em Tecnologia e Mercado Financeira se especializou nos últimos 10 anos em Estratégia Corporativa