Programe-se para contas do início de ano

O ano novo vem aí e, com ele, uma boa listinha daquelas contas pra gente pagar que já começa a dar um alô depois da festa de réveillon.

É muito importante garantir a organização financeira para ter tranquilidade nesse momento, por isso, escrevemos esse artigo especial para ajudar você a se planejar. 

Você sabe quais são essas contas de começo de ano?

Sabe quando vencem?

Então, acompanhe esse papo com a gente, e descubra como você se organiza para não deixar os pratos caírem. 

Quais as principais contas início do ano?

A dúvida sempre vem: o que pagar do carro em janeiro?

IPVA tem que pagar em janeiro?

Vai ter DPVAT no ano que vem?

Bom, pegue papel e lápis para anotar que a lista não é pequena. 

IPTU

O IPTU (Imposto sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana) é um imposto aplicado a todos os donos de imóveis do país. Por imóveis, entenda não apenas casas e apartamentos, mas também os terrenos, sejam eles residenciais, comerciais ou rurais. 

Quem administra esse tributo é o governo municipal, ou seja, as prefeituras das cidades.

São estas que vão estipular qual é a taxa, a alíquota, que vai resultar no valor a ser pago.

O cálculo é feito assim: sobre o valor que o imóvel seria vendido (o chamado valor venal) é aplicada uma taxa que varia se o imóvel é residencial, comercial ou um terreno.

Quando pagar?

O IPTU é cobrado anualmente de acordo com a data em que o proprietário recebe o carnê, em geral, Janeiro ou Fevereiro. As prefeituras permitem o parcelamento da taxa.

Em São Paulo, por exemplo, pode ser dividido em 10 vezes.

Só que pagar essa conta no início do ano, à vista, tem algumas vantagens: a primeira delas é um desconto (em São Paulo, é de 3%); a segunda, o fato de você não ter que se preocupar mais com as parcelas ao longo do ano.

IPVA

IPVA (Imposto sobre Veículos Automotores) é o imposto que todo proprietário de automóveis precisa pagar.

Fique atento, pois não incide apenas sobre carros, mas sobre todos os tipos de veículos automotores, como caminhões, ônibus, vans, motocicletas etc.

O cálculo segue a mesma lógica do IPTU, primeiro chega-se ao valor venal do veículo, de acordo com o Estado onde o veículo está registrado, levando em consideração seu ano de fabricação e categoria.

Sobre esse valor é aplicada a alíquota, que também varia de acordo com a categoria do veículo e o Estado onde é registrado.

Em São Paulo, por exemplo, a taxa é de 4% sobre o valor venal do veículo.

Quando pagar?

A data de pagamento do IPVA depende de determinação do Estado e no final da placa do veículo.

O imposto também pode ser parcelado, mas fazendo o pagamento à vista há desconto.

Esse desconto também depende do calendário divulgado pelos governos estaduais, por isso, fique de olho nos sites das Secretarias da Fazenda do seu Estado.

Lá você encontra todas as atualizações sobre as regras e condições do IPVA para o próximo ano.

Uma coisa é certa: pagar esse imposto no início do ano também vale a pena.

DPVAT

O DPVAT (Danos Pessoais por Veículos Automotores Terrestres) é um seguro obrigatório criado para segurar vítimas de acidentes de trânsito em qualquer lugar do território brasileiro, por ser administrado pelo Governo Federal.

Ele contempla cobertura de Despesas de Assistência Médica e Suplementar, Invalidez Permanente (total ou parcial) e Morte. 

O valor a pagar é definido anualmente, mas há uma informação importante antes de você colocar esse custo em seu planejamento: assim como ocorreu em 2021, existe a possibilidade de ocorrer a desobrigação do pagamento do DPVAT em 2022.

Por isso, informe-se sempre no site da SUSEP, a Superintendência de Seguros Privados do Governo Federal.

Seguros

Vira o ano e os seguros de automóvel, de casa, de celulares ou de vida já entram na lista de renovações.

Analise suas apólices para saber se as datas de renovação caem no início do ano.

Embora possam ser parcelados, os valores dos seguros pagos à vista costumam ter desconto.

Vale a pena conversar sobre essas oportunidades com seus corretores.

Matrículas e materiais escolares

Nem só de imposto se faz um boleto, não é?

Ele também aparece todos os anos na forma de matrículas para filhos em colégios particulares, cursos extracurriculares e materiais escolares. 

Com a volta às aulas presenciais, há uma especulação de que os preços dos materiais escolares fiquem mais caros.

Por isso, é muito importante pesquisar e comparar bem antes de comprar.

Parcelas das compras de Natal e Fim de Ano

É comum fazer as compras parceladas dos presentes de Natal, da ceia de réveillon ou daquela viagem de recesso de fim de ano.

Também é normal o parcelamento ser maior, ou seja, as dívidas dessas compras podem terminar de ser pagas bem depois do primeiro trimestre. 

Mesmo que essas contas estejam no seu planejamento para o próximo ano, vale a pena ter oportunidades de pagá-las antecipadamente.

Além da diminuição dos juros, você pode liberar crédito para novas compras ao longo do próximo ano.

Um dinheiro extra para as contas de início de ano

Como você viu, o início do ano vem com seus gastos característicos.

Se você precisar de dinheiro para cobrir todas as contas, procure a Sim, a fintech do Banco Santander especialista em facilitar seu acesso ao crédito de forma simples, rápida e segura.

Com avaliação justa, parcelas que cabem no seu bolso e as menores taxas do mercado, você consegue o dinheiro que precisa para deixar as contas em dia e começar o ano com uma boa saúde financeira.

Faça uma simulação grátis e sem sair de casa.

Publicado por Fernanda Benevides

Formada em Comunicação Social pela ESPM-SP, atua como Head da área de Growth Marketing, na Sim, desde 2019, liderando as equipes de SEO, CRM, Mídia, Conteúdo e BI. Com trajetória profissional de mais de dez anos em marketing digital, atuou em diferentes indústrias, como varejo, bens de consumo e educação, em projetos focados na aquisição e rentabilização de clientes.