O passo a passo definitivo para quitar dívidas

Dívida. Que palavrinha chata, não é? Atualmente, ela atormenta mais de 70% das famílias brasileiras, principalmente por conta da pandemia. 

É provável que você já saiba bastante sobre essa realidade do nosso país, mas talvez você não conheça os caminhos para quitar dívidas de uma forma consciente e estável. Pensando nessa possibilidade, a gente resolveu ajudar criando um passo a passo para você conseguir quitar suas dívidas e ter um controle financeiro que levará à realização dos seus planos. Afinal, boleto chega para todo o mundo e, em muitos casos, só é preciso dar o primeiro passo para começar uma jornada de recuperação da saúde do bolso.

Vamos bater esse papo?

Como quitar dívidas?

Suas dívidas podem ser com um banco, com uma loja onde você faz compras ou até com um(a) prestador(a) de serviço. Para esse passo a passo sobre como quitar dívidas, não importa muito, pois queremos ajudar você a construir uma cultura de organização das suas finanças além do simples fato de quitar dívidas. Leia esse artigo como a primeira parte de um manual para conquistar uma boa saúde financeira. Então, pegue papel e caneta, que já vamos começar.

  • Encarar o bicho-papão

É muito comum, principalmente em uma situação devedora, a gente colocar os boletos naquela gaveta que só é aberta para… colocar mais boletos. Quem já passou por uma situação assim sabe que esse fantasma da cobrança deixa de ser assustador quando mostra as caras. Por isso, encha o peito, arregace as mangas e mapeie as suas dívidas.

Mapear as dívidas é um passo fundamental para quitar as dívidas porque você precisa, em primeiro lugar, saber em que situação a “casa” está. Pesquise tudo e anote os valores em uma planilha. E todos os valores, ok? É comum a gente deixar uma ou outra conta pra lá pensando: “Essa é tranquila, tá fácil de quitar”. Esse truque da mente pode ser uma armadilha. Não tenha medo, vá com calma e anote tudo.

  • Saber a história

Você colocou todas as dívidas no papel? Ótimo. Agora você precisa conhecer cada uma a fundo. Isso significa que você precisa redescobrir o histórico de cada dívida.

Junte documentos, releia contratos, verifique as taxas de juros e os custos que estão embutidos no processo. Pode ser que, em alguns casos, você precise entrar em contato com a instituição credora para saber algumas informações. Elas vão ser importantes para os próximos passos.

  • Entender a realidade

Agora que você já colocou as dívidas no papel e já sabe detalhes sobre elas, é como se você tivesse um mapa que mostra o seu Norte, o seu objetivo: quitar as dívidas. O próximo passo é se munir com as ferramentas necessárias para essa jornada: seus recursos financeiros.

Analise seu orçamento e utilize estratégias para separar valores mensais destinados unicamente à quitação das dívidas.
Uma boa divisão é o método 50-30-20:

  • 50% do orçamento para suas despesas básicas;
  • 30% dele para algumas despesas não-essenciais e;
  • 20% para o pagamento da dívida.

Com essa ideia em mente e as contas na mão você consegue ter uma primeira ideia de quanto tempo será necessário para quitar a dívida, levando em consideração uma nova informação que você obterá no próximo passo.

  •  Apresentar sua proposta

É o momento de ir a campo e começar a conversa. Você precisará entrar em contato com a instituição para a qual está devendo e descobrir as melhores formas de renegociação da dívida. Em casos de dívidas com bancos e instituições financeiras, por exemplo, analise bem as ofertas de quitação e renegociação, confira taxas de juros e faça uma proposta alinhada com os valores que você pode pagar para quitar a dívida.

  • Pesquisar outros caminhos

Nem sempre a instituição para a qual você deve tem a melhor opção para quitar da dívida. Ainda usando as dívidas bancárias como exemplo, busque alternativas em outras instituições financeiras que podem ajudar com condições mais atrativas.

Uma dica: se você tiver alguma dívida ativa, ou seja, aquela devida ao governo (como IPTU, IPVA, Simples Nacional, multas de trânsito e outras), tem um artigo bem legal que vai ajudar bastante. Clique aqui para ler.

Como quitar dívidas on-line?

Suas dívidas podem ser com um banco, podem ser com uma loja onde você faz compras ou até com um prestador de serviço, por exemplo, o importante é você seguir os passos acima para voltar a ter saúde financeira. A boa notícia é que você não precisa sair de casa para fazer isso. Conheça uma plataforma para começar a quitar suas dívidas.

emDia

A emDia é um canal que ajuda as pessoas a quitarem suas dívidas de forma fácil e amigável, além de também ser uma empresa do Grupo Santander. Toda a negociação é feita pelo site, com muito respeito e atenção, em um ambiente seguro que protege suas informações financeiras. Clique aqui para conhecer.

Não caia nesse mito

Existe uma desinformação que há muito tempo circula por aí e acaba causando alguns probleminhas: depois de um tempo, a dívida sempre caduca

Então, a gente vai explicar como isso funciona. Assim, você não vai se prejudicar com essa ideia de que a dívida sempre vai sumir numa questão de tempo. Vamos lá!

1º ponto: depois que um cliente deixa de pagar uma conta, seus dados entram no cadastro do SPC e do Serasa. Só depois de 5 anos o seu nome fica limpo nessas instituições de análise de crédito se o débito não é pago.

2º ponto: passado esse tempo, seu CPF é mesmo regularizado, mas a dívida não deixa de existir. Ela fica mantida no seu histórico de consumidor e acaba prejudicando seu poder de compra e acesso ao crédito. Vale lembrar que a regularização do CPF no processo de quitação de dívidas é muito importante para melhorar seu score (sua pontuação como pagador) nas instituições financeiras, o que abre possibilidades para conseguir um empréstimo ou iniciar um financiamento.

Em alguns casos a dívida realmente caduca. Isso acontece quando a empresa para a qual você deve não emite um comunicado dentro de um período de 5 anos após a data da compra. Porém, isso é bem raro, principalmente porque estamos cada vez mais conectados e a grande maioria dos processos de cobrança são automatizados. Escrevemos um artigo que tira muitas dúvidas e vai ajudar você a entender mais sobre esse assunto. Leia aqui.

Quitar dívidas é o primeiro passo para a saúde financeira

Legal! Você fez a lição de casa, seguiu as dicas acima e começou a pagar suas dívidas. Agora é preciso manter as contas em dia e aqui vão algumas dicas para cultivar sua saúde financeira.

Faça uma reserva de emergência

Que tal colocar uma meta mensal de economia? Não precisa ser muito, o importante é começar. Você pode, por exemplo, mudar aquela estratégia de administração do seu orçamento, de 50-30-20 para 50-20-10-20 onde:

  • 50% vão para despesas básicas;
  • 20% para despesas não-essenciais;
  • 10% para sua reserva de emergência e;
  • 20% para o pagamento da dívida.

Evite gastos desnecessários

O impulso de comprar pode ser forte, mas pense duas vezes antes de adquirir um novo produto ou serviço que não seja essencial. Tem um artigo completo com dicas para evitar cair nas armadilhas do consumismo. Vale a pena ler, clique aqui.

Busque uma renda extra

Estude possibilidades de aumentar seu ganho mensal. Já pensou, que legal, essa forma de ganhar um dinheiro a mais começa ajudando a quitar dívidas e, depois, vira um negócio rentável? A gente tem um artigo bem interessante com ideias de empreendedorismo bem acessíveis. Clique aqui para ler.

Você sabe como renegociar com a Sim? 

Fez um empréstimo com a Sim e por algum motivo não conseguiu quitar algumas das parcelas? Fique tranquilo, você consegue renegociar suas pendências diretamente em nosso site. Clique no botão abaixo e conheça as ofertas para colocar suas pendências em dia.

Publicado por Helmy Nagashima

Formada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas com especialização em Economia. Tem uma trajetória de mais de 15 anos de experiência na indústria financeira atuando em diversas posições como Produto, Crédito, Riscos de Crédito e em People Analytics. Assumiu em 2020 a liderança da área de Credit e Analytics da Sim.