7 dicas de finanças para se organizar melhor

Ter uma boa organização financeira é essencial, não é mesmo? Se você está meio perdido e quer algumas dicas de finanças para ter maior controle sobre seu dinheiro, vale a pena conferir nosso passo a passo!

1. Defina prioridades

A primeira das dicas de finanças pode parecer um pouco óbvia: determinar suas prioridades

Se você está gastando mais do que ganha ou se está usando 100% do seu salário, está na hora de priorizar as coisas nas quais é necessário gastar e onde você pode economizar.

Lembre-se das despesas fundamentais, como alimentação, contas de luz, telefone e água, gastos com médicos e remédios, e deixe de lado, por enquanto, as coisas mais supérfluas, como idas a restaurantes e viagens.

Claro que o lazer deve estar incluso no orçamento, mas o que você acha de opções mais econômicas, como fazer um passeio no parque com as crianças ou se programar para assistir a um filme legal na TV aberta?

2. Evite se endividar

Talvez essa seja uma das dicas de finanças mais ignoradas, e o resultado disso é uma cilada financeira para muitos.

Nosso conselho é: evite ao máximo realizar compras a prazo. Isso pode ser difícil, e você pode até querer aquele celular novo, por exemplo, mas se não tem como pagar à vista, pode não valer a pena.

É importante lembrar que ao comprar à vista você pode conseguir vantagens, como descontos especiais, brindes e pontos em programas de fidelização.

Se necessário, é claro que você tem a opção de usar o cartão de crédito e comprar a prazo, mas deve pensar bem antes de realizar a compra. Mantenha em mente o valor de cada prestação, que deve se encaixar no orçamento.

3. Se livre das dívidas

Se você está endividado, considere essa como a primeira entre as dicas de finanças. Caso tenha dívidas, não fique atrasando o pagamento: crie um plano para quitá-las. Tente evitar dívidas que tenham taxas altas, como o rotativo do cartão de crédito e o cheque especial.

Para se livrar de dívidas, é interessante seguir alguns passos:

  1. Descubra o valor total da dívida e negocie com a empresa credora, tendo em mãos o valor e os juros cobrados. As propostas de negociação devem caber no seu bolso;
  2. Se você tem economias, pode ser ideal que pague a dívida com elas. Fazer o pagamento à vista geralmente resulta em descontos, te ajuda a limpar o seu nome e aumenta seu score de mercado;
  3. Se realizar o pagamento à vista não é uma possibilidade para você, não tem problema! Você pode solicitar um empréstimo para quitar as dívidas acumuladas. Normalmente, os juros e taxas cobradas são menores;
  4. Caso tenha mais de uma dívida, é uma boa ideia pagar as mais altas e com as maiores taxas, como o cartão de crédito;
  5. Depois que quitar as dívidas, é importante criar um novo orçamento e realizar um planejamento através de uma planilha de gastos, contendo limites de valores para comer fora, por exemplo, e gastos semanais.

4. Crie um fundo de emergência

Essa também é uma das dicas de finanças essenciais. Lembre-se de que criar um fundo de emergência é excelente e fundamental para os dias de hoje.

Afinal, se você perder seu emprego ou tiver alguma emergência de saúde familiar, um fundo de emergência pode ser a salvação. O ideal é economizar mais ou menos 15% da sua renda mensal, mas se não for possível, pense em um valor adequado a sua realidade.

Pode até ser 10 reais, o que importa é ter o hábito de poupar para criar sua reserva de emergência e, quem sabe, mais para frente, começar sua vida no mundo dos investimentos.

5. Use planilhas para controle financeiro

Ter uma boa organização financeira é uma das dicas de finanças mais importantes

Se você está em busca de dicas de finanças, deve conhecer a existência das planilhas para controle financeiro. Por meio delas, você consegue planejar um orçamento mensal com todos os gastos fixos

Dívidas, pagamentos de contas e alimentação são bons exemplos de despesas fixas. Além disso, você também pode registrar gastos eventuais, como ver um filme no cinema. 

Existem modelos de planilhas no Excel e no Google Planilhas, nas quais você não precisa configurar absolutamente nada, apenas colocar os valores de entrada e de saída. 

Se preferir, existem também aplicativos para celular. E é claro que você pode ter todas essas anotações no bom e velho bloquinho de papel.

Lembre-se: todos os gastos são importantes. Comprar um café de R$ 1,50 todo dia antes do trabalho dá R$ 30,00 no mês, o que resulta em R$ 360,00 no ano. Um gasto pequeno como tem um valor considerável, então pense no quanto você gasta anualmente comendo fora ou comprando um lanche na rua.

6. Fuja do crédito fácil

Mais uma das dicas de finanças essenciais para o seu bolso: evitar o cheque especial e cartões de crédito pode ser uma boa ideia, já que as taxas de juros dessas linhas são altíssimas e você corre o risco de se endividar rapidamente.

Ter esse tipo de linha de crédito não é uma coisa ruim, mas utilizá-las constantemente pode ser. Portanto, se você tem um cartão, tente fazer uso dele apenas para pagamentos à vista, evitando parcelamentos. Também evite entrar no cheque especial.

7. Tenha metas financeiras

Chegamos à última das dicas de finanças: tenha objetivos claros do que você quer conquistar com o seu dinheiro.

Por exemplo, você pode decidir que quer comprar um carro zero. Para transformar essa ideia em uma meta, pesquise o valor certo e determine uma data limite para conseguir o dinheiro, analisando o seu orçamento e o organizando de modo que você consiga realizar a compra até a data estabelecida. 

O mais importante é priorizar o que é essencial para você e para a sua família, mas manter um projeto pessoal é sempre bom.

Se alguém precisa de algum tratamento especializado, ou de algum aparelho caro, colocar essas coisas como meta é o ideal. Mas tome cuidado caso queira concluir várias metas ao mesmo tempo, pois isso pode te levar às dívidas.

Além de todas essas dicas, e como já havíamos dito antes, você sempre pode solicitar um empréstimo para quitar as dívidas, começar a investir caso queira ou tirar algum projeto do papel.

Gostou das nossas dicas de finanças?  Conte pra gente!

Publicado por Rodrigo Giacon