Como fazer a declaração do imposto de renda? Aprenda!

Sabemos que, muitas vezes, as informações sobre a declaração anual podem ser confusas e contraditórias, e você deve estar atento, pois não pode haver erros no preenchimento dos formulários.

Agora, vamos te mostrar o que é o imposto de renda, quem precisa preencher a declaração e, por fim, um passo a passo de como fazer a declaração do imposto de renda. Acompanhe!

O que é Imposto de Renda?

O imposto de renda é um tributo federal sobre o rendimento financeiro dos cidadãos. A declaração permite ao fisco saber quanto você ganha e também acompanhar sua evolução patrimonial. Para esse acompanhamento, o governo pede que os trabalhadores e empresas informem para a Receita Federal seus ganhos anuais totais.

Em geral, os tributos ocorrem quando você recebe dinheiro. A Receita Federal, no próximo ano, verifica se o que foi cobrado de você é o valor correto a ser pago, de acordo com o que foi ganho.

Como você pode imaginar, esse tributo tem valores diferentes, seguindo a renda de cada contribuinte. Se você tem uma renda maior, paga mais impostos. 

Para saber como fazer a declaração do imposto de renda, é preciso ter noção de quais rendimentos podem ser tributados. Alguns deles envolvem seu salário, aluguéis cobrados, prêmios de loterias e investimentos, entre outros. 

Ele é dividido em duas categorias gerais: 1) os cidadãos e 2) empresas e companhias. Temos o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), que devem ser declarados entre o começo de março e o final de abril. Nesse ano de 2020, exclusivamente devido à pandemia de coronavírus, o prazo foi estendido por mais dois meses

Como funciona o Imposto de Renda?

Antes de aprender como fazer a declaração do imposto de renda, é necessário entender como ele funciona.

Todo ano os cidadãos brasileiros devem apresentar à Receita Federal uma declaração de bens e de rendimentos do ano anterior. Por exemplo, a declaração de 2020 deve se referir aos 12 meses de 2019, de janeiro a dezembro

Em cima da renda declarada é aplicada uma alíquota para calcular automaticamente o valor a ser pago ao governo. Esse cálculo é feito por meio de um programa de computador ou aplicativo disponibilizado pela Receita Federal.

Mas nem todos os rendimentos e despesas são tributáveis: auxílio alimentação, auxílio transporte, doações, heranças, e indenizações, dentre muitos outros, não estão inclusos nessa cobrança.

Se você quer saber como fazer a declaração do imposto de renda, precisa entender também quais são as deduções possíveis. Elas incluem de despesas com saúde e com educação, por exemplo.

Como saber se preciso fazer a declaração do imposto de renda?

Antes de sair correndo para declarar o seu imposto, primeiro descubra se é necessário que você faça essa declaração, já que muitas pessoas tem a isenção.

Quem se encaixar em algum dos critérios a seguir deve declarar imposto de renda 2020:

  • Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;
  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como indenizações trabalhistas, caderneta de poupança ou doações), cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;
  • Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  • Optou pela isenção do imposto na renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda foi destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005;
  • Obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 142.798,50 em atividades rurais;
  • Pretenda compensar, no ano-calendário de 2019 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2019;
  • Teve a posse ou a propriedade, até 31 de dezembro de 2019, de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;
  • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês até 31 de dezembro de 2019;

Você está dispensado da apresentação da declaração, desde que:

a) não se enquadre em nenhuma das hipóteses de obrigatoriedade das categorias acima;

b) conste como dependente em declaração apresentada por outra pessoa física, na qual tenham sido informados seus rendimentos, bens e direitos, caso os possua;

c) teve a posse ou a propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, quando os bens comuns forem declarados pelo cônjuge ou companheiro, desde que o valor total dos seus bens privativos não exceda R$ 300.000,00, em 31 de dezembro de 2019.

Lembre-se: se você não for isento, deve declarar o IR antes do final de junho ou  precisará pagar uma multa que pode variar de R$ 165,74 a 20% do imposto devido, mais juros de mora.

Como fazer a declaração do imposto de renda?

A seguir, te mostramos um passo a passo de como fazer a declaração do imposto de renda sem esquecer de nenhum detalhe

Declarar impostos de renda se tornou muito mais fácil com o programa e o aplicativo da Receita Federal no qual você preenche os campos e as áreas com suas informações e gera um documento, que é a sua declaração de renda.

Vamos ver como fazer a declaração do imposto de renda? Existem duas opções: o IR simplificado e o IR completo.

No geral, o ideal é preencher a declaração com todos os detalhes, sem esconder absolutamente nada e, no final, escolher qual é o modelo ideal para você. A principal diferença é a quantidade de deduções: no modelo simplificado,  é aplicado um desconto padrão de 20%, que pode ser usado por qualquer contribuinte, mas que tem um teto de R$ 16.754,34.

Portanto, se a soma de suas deduções for superior a esse valor, você deve escolher o modelo completo para economizar um pouco mais. Agora, se não for, escolha o modelo simplificado.

É bom que você saiba quais são as alíquotas cobradas para cada faixa de renda. Listamos logo abaixo:

  • Até R$ 1.903,98 mensais, você é isento;
  • De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 mensais, a alíquota é de 7,5%;
  • De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 mensais, a alíquota é de 15%;
  • De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 mensais, a alíquota é de 22,5%;
  • Acima de R$ 4.664,68 mensais, a alíquota é de 27,5%

Quais os documentos necessários para fazer a declaração?

  • Documento de identificação com CPF e RG;
  • Endereço atualizado, informando se que houve ou não mudança de endereço no ano anterior;
  • Número do título de eleitor (opcional);
  • Número do recibo da declaração do ano anterior (se existir);
  • Para autônomos, número de cadastro no INSS (PIS ou NIT);
  • Dados da conta bancária para recebimento da restituição de imposto se for o caso;
  • Informe de rendimentos;
  • Informe de rendimentos de aplicações ou extrato de investimentos, incluindo produtos escolhidos do mercado financeiro, valores aplicados, lucros, dividendos recebidos, possíveis perdas e possível imposto retido;
  • Recibos de aluguéis pagos e recebidos;
  • Informe de rendimentos e extrato de Previdência Privada;
  • CPF dos dependentes;
  • Comprovantes de despesas médicas;
  • Documentação de imóveis e veículos;
  • Comprovantes de despesas com educação;
  • CPF e CNPJ de pagamentos;
  • Extrato de consórcios, financiamentos e outras dívidas;
  • Recibo de doação;
  • Informe de rendimentos da Previdência Social;
  • Informe de rendimentos financeiros.

Agora, com todos os documentos em mãos, confira o passo a passo de como fazer a declaração do imposto de renda!

  1. Antes de mais nada, lembre-se de revisar todos os critérios de obrigatoriedade e faça um cálculo rápido, para garantir que você precisa mesmo declarar o imposto de renda.
  2. Vá até o site da Receita Federal para baixar o download do programa mencionado acima, por meio do link.
  3. Preencha os formulários do programa com todas as suas informações básicas pessoais. 
  4. Na aba de “Dependentes”, se você possuir algum, inclua os dados deles na declaração.
  5. Informe todos os seus rendimentos do ano, sejam eles tributáveis ou não;
  6. Informe ao programa quais pagamentos foram realizados, que podem gerar deduções;
  7. Inclua seus bens, seus direitos, suas dívidas e seus ônus na declaração (imóveis, veículos, saldos de poupança, bens com valor superior a R$ 5.000,00);
  8. Por fim, verifique se está tudo preenchido corretamente por meio da aba de “pendências”. Se estiver, clique em “entregar a declaração” e emita o Darf para pagar o imposto.

Sumário da declaração

Confira nosso resumo de como declarar o imposto de renda sem complicações e verifique se você não esqueceu de alguma coisa

Se você leu até aqui, já sabe tudo sobre como fazer a declaração do imposto de renda. Ainda assim, é uma boa ideia dar uma rápida recapitulada em tudo o que foi visto, para não esquecer de algum detalhe importante.

  • O imposto de renda é um tributo federal sobre a renda, seja ela dos cidadãos ou das companhias. Na declaração, todos que devem a fazer precisam incluir seus rendimentos, dívidas, bens, patrimônios e mais.
  • Ele precisa ser entregue até o final de junho. No ano de 2020, será declarado o imposto de renda sobre os 12 meses de 2019. Em cima da renda, será aplicada uma alíquota, que vai de 7,5% até 27,5%, dependendo de quanto rendeu no ano.
  • Nem todo mundo precisa declarar imposto de renda, mas vale conferir a lista de quem precisa. Ela inclui quem teve rendimento tributável superior a R$ 28.559,70, quem teve rendimentos isentos acima de R$ 40.000,00, quem rendeu mais de R$ 142.798,50 em atividades rurais e muito mais. Confira a lista completa acima.
  • Para fazer a declaração do imposto de renda, são necessários vários documentos pessoais, como comprovante de endereço, documentos seus e dos dependentes, comprovantes de todas as deduções, recibos de aluguéis e doações, dentre outros.
  • Por meio de um programa oferecido no site da Receita Federal, você pode realizar a declaração de maneira completa e fácil. Lá, você encontra campos preenchíveis para que você não esqueça de nada, e pode, no final, entregar a declaração com facilidade, e imprimir o DARF para o pagamento.

Gostou das nossas dicas de como declarar imposto de renda? Conte pra gente!

Publicado por Fernanda Benevides

Formada em Comunicação Social pela ESPM-SP, atua como Head da área de Growth Marketing, na Sim, desde 2019, liderando as equipes de SEO, CRM, Mídia, Conteúdo e BI. Com trajetória profissional de mais de dez anos em marketing digital, atuou em diferentes indústrias, como varejo, bens de consumo e educação, em projetos focados na aquisição e rentabilização de clientes.