Afinal, o que é saúde financeira? Saiba como organizar sua vida financeira com as nossas dicas

O endividamento do brasileiro

Antes de falar sobre saúde financeira é importante dizer que se você não está familiarizado com esse termo, não se preocupe, isso é muito comum. No Brasil, falar sobre dinheiro ainda é um tabu, por diversas razões. Mas a verdade é que não precisa ser, afinal, o dinheiro um recurso que faz parte do dia a dia de todos nós.

É impossível começar a falar de saúde financeira, sem passar pelas finanças mal administradas, ou seja, as dívidas. Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) divulgada em março de 2021, 66,3% dos brasileiros estão com dívidas.

Quando analisamos mais a fundo o contexto brasileiro, vemos como é comum lidar com esses tipos de problemas já que uma pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) constatou que 40% das pessoas não conseguem pagar todas as contas com o dinheiro que ganham, 16% utilizam o cheque especial como parte da renda e 25% tiveram que aumentar o limite do cartão de crédito para pagar as contas.

Além disso, quando pensamos na organização financeira, a pesquisa também revelou que 48% dos consumidores brasileiros não controlam o seu orçamento, 25% confiam apenas na memória para anotar as despesas e 20% não fazem nenhum registro dos ganhos e gastos.

Por esses motivos, muitas pessoas acabam não tendo ideia de como administrar o dinheiro

e ainda menos de como organizá-lo. Ao deixar de analisar sua vida financeira e estudar as práticas do planejamento financeiro, deixamos de desfrutar os benefícios que esse planejamento poderia nos oferecer.

Por isso, nós selecionamos dicas essenciais para você começar a equilibrar sua vida financeira com pequenos passos para começar.

O que é saúde financeira?

Mas afinal, o que é a tal da saúde financeira? Ela é o primeiro passo para uma vida mais equilibrada, pois molda a relação que temos com o dinheiro.

Como assim? De uma forma prática, ter uma saúde financeira boa significa que você consegue sustentar os seus gastos básicos e rotineiros, as despesas de satisfação pessoal (restaurantes, compras, viagens, etc), mas também que está preparado para gastos imprevistos e que planeja seu futuro no âmbito financeiro.

Muita gente acha que ter uma boa saúde financeira está relacionado a ter muito dinheiro e bens, mas na verdade não. A essência da saúde financeira é o equilíbrio, ou seja, garantir que você esteja saudável financeiramente, permitindo uma vida estável, com lazer e planos para o futuro.

Ela serve para que você possa organizar os seus gastos para evitar entrar em dívidas, retomar a sua confiança no controle das finanças e aprender a usar o dinheiro de uma forma planejada.

Buscar esse equilíbrio nas finanças pessoais é a peça fundamental para uma vida bem-sucedida. E isso vai além de apenas evitar dívidas.

Sinônimo de saúde física e mental

Quando estamos no vermelho é comum nos sentirmos estressados, ansiosos e até perder o sono por conta disso, impactando diretamente a nossa saúde emocional e física.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo SPC e a CNDL, 8 em cada 10 pessoas que não conseguem pagar suas contas sofreram impacto emocional negativo ao perceberem que estavam endividados. Dentre os sintomas, 63,5% citaram a ansiedade e 58,3% apontaram estresse e irritação. Outros sentimentos, como tristeza, angústia e vergonha também foram relatados.

Garantir um presente financeiro mais sólido evita os sentimentos de estresse causados pelas dívidas e ainda ajuda a estabelecer a base para um futuro mais estável e seguro. O que gera sentimentos positivos como a confiança para lidar com o nosso dia a dia, estando certos de que temos o controle da nossa vida financeira.

Minha saúde financeira está boa? Faça uma análise:

E nessa altura você já deve estar se perguntando como pode descobrir se a saúde financeira está boa. Para isso, separamos algumas perguntas que você pode se fazer e refletir sobre o seu diagnóstico financeiro. São elas:

  • Eu consigo pagar os meus custos mensais apenas com o dinheiro que recebo?
  • Tenho faturas no cartão de crédito que não consigo pagar integralmente?
  • Utilizo o cheque especial para cobrir minhas necessidades financeiras?
  • Se tivesse uma despesa inesperada, eu conseguiria pagar?
  • Se eu perder receita ou for demitido, como fica minha vida financeira?

Essas questões vão te ajudar a entender até que ponto você está com as contas equilibradas e o quão preparado está se um imprevisto acontecer. Esses dois aspectos te ajudam a sustentar a base da sua saúde financeira.

Como organizar sua vida financeira?

E após o seu diagnóstico financeiro, você deve querer saber como se organizar financeiramente, não é mesmo? Pensando nisso, separamos alguns passos, hábitos e dicas para você escolher o que dá pra encaixar na sua rotina.

Primeiros passos

  • Entenda a sua situação financeira

Analise suas entradas e saídas e liste o que é essencial para você viver, ou seja, os gastos básicos, veja com o que você está gastando hoje e o que dá para cortar. A partir disso, você terá uma visão geral sobre a sua situação financeira.

  • Contas a pagar

Quando estamos endividados é comum evitarmos ver o saldo da nossa conta ou a fatura do cartão de crédito, o que atrapalha ainda mais no controle dos exageros. Por isso, pague todas as contas que tem em aberto e troque as dívidas do cartão de crédito ou cheque especial por juros menores como a de um empréstimo, por exemplo. 

  • Organize o seu dinheiro

Para te ajudar a entender o quanto você pode gastar em cada área da sua vida. Sugerimos um planejamento simples, mas muito eficaz. Divida o seu salário nas seguintes porcentagens: 50% para contas básicas, 35% para hobbies e lazer, 15% para as dívidas pendentes (caso não tenha nenhuma, guarde o dinheiro).

  • Procure ajuda

Se você sentir que precisa de ajuda para organizar suas contas, procure um amigo, um contador ou até um administrador que possa te auxiliar nesse momento de organizar as contas.

  • Guarde para os imprevistos

Tente não gastar todo o dinheiro que tem e pense no ato de guardar dinheiro como uma conta que você precisa pagar todo mês, isso vai te ajudar a sistematizar esse pensamento e assimilar o momento de guardar dinheiro como uma obrigação e não como um extra quando dá.

Crie hábitos

  • Evite parcelar compras

A partir do momento que você já tiver um cenário financeiro estabelecido, pense sempre duas vezes ou mais antes de parcelar algum item. Às vezes, parcelamos coisas que queremos muito comprar mesmo sem precisar, e aí essas parcelas vão se acumulando nas suas faturas até um ponto em que você nem sabe mais por que as faturas estão tão altas sendo que você gastou tão pouco aquele mês.

  • Pague as contas em dia

Fique atento às datas de vencimento das suas contas e evite deixar passar essa data. Caso precise, crie lembretes no celular ou faça um controle básico em um papel ou planilha para não se perder.

  • Analise regularmente suas despesas

A cada compra ou pagamento, registre e acompanhe. Saiba como está o seu saldo e a sua fatura do cartão de crédito, evitando que deslizes aconteçam por não ter percebido que gastou mais do que tinha.

  • Evite usar o cheque especial

Muitas pessoas utilizam o cheque especial como uma extensão do seu salário, caso ele não cubra todas as contas no final do mês. Tente evitar que isso aconteça, pois os juros do cheque especial são altos e podem atrapalhar a organização das suas finanças.

Dicas para o dia a dia

  • Pare e pense, eu realmente preciso disso?

A cada compra que você estiver fazendo por impulso, pergunte se precisa mesmo daquele item ou se ele pode esperar para o mês que vem. Se a resposta for não, feche o computador e se afaste das possibilidades para a compra.

  • Use apenas um cartão de crédito

Para conseguir administrar os seus gastos sem perder o controle, o recomendado é ter apenas um cartão de crédito, assim você evita gastar mais do que tem.

  • Tenha um estilo de vida adequado ao que você ganha

Não adianta querer sustentar um padrão de vida que o seu salário não permite. O ideal é estar sempre um degrau abaixo, gastando menos do que recebe e deixando sempre um dinheirinho sobrando.

  • Anote seus gastos

Tenha sempre à mão tudo que você gastou no seu dia a dia e não deixe nada de supérfluo passar sem antes analisar como está a sua situação financeira naquele momento.

  • Ocupe a cabeça

Quando sentir vontade de comprar algum item que não precisa, procure alguma outra atividade para fazer e ocupe o seu tempo até esquecer daquele impulso.

Nesse vídeo trazemos as dicas principais para se organizar: https://www.youtube.com/watch?v=D_U-_JmBiBI Acompanhe e se inscreva no nosso canal do Youtube!

Se você quiser, pode baixar a nossa planilha de vida financeira para te ajudar nesse momento.

Lembre-se cada escolha é uma renúncia. Um não para você agora, é um sim para o seu futuro!

Quais os benefícios?

E por último, os benefícios de uma boa saúde financeira podem ser vários! Aqui, vão alguns para te animar a começar esse processo:

  • Organização financeira pessoal: Com uma vida financeira organizada você consegue definir os seus planos e ter a chance de realizá-los com mais facilidade.
  • Bem-estar: Com as finanças em dia você promove melhorias no seu estilo de vida, dando uma sensação de controle e bem-estar.
  • Independência financeira: A partir do momento que você tem controle sob o seu dinheiro, você consegue promover uma estabilidade a longo prazo.
  • Planejamento do futuro: Com as contas organizadas, é possível planejar o seu futuro e concretizar as metas para a sua vida.
  • Melhores condições: mantendo uma boa saúde financeira, caso seja necessário obter crédito, seja um empréstimo, financiamento ou até solicitar um novo cartão, você terá mais vantagens e melhores condições no mercado.

Agora que você já sabe qual a importância de um planejamento financeiro, não deixe de começar a organizar as suas finanças e seguir as nossas dicas!

Descubra como a Sim pode te ajudar

Se ainda assim, você precisar de dinheiro para organizar os gastos e colocar a saúde financeira em dia, conte com a Sim para te ajudar a reequilibrar as finanças extra. Aos poucos, com disciplina e organização você pode chegar onde deseja.

É rápido e muito fácil, não custa tentar!

Publicado por Fernanda Benevides

Formada em Comunicação Social pela ESPM-SP, atua como Head da área de Growth Marketing, na Sim, desde 2019, liderando as equipes de SEO, CRM, Mídia, Conteúdo e BI. Com trajetória profissional de mais de dez anos em marketing digital, atuou em diferentes indústrias, como varejo, bens de consumo e educação, em projetos focados na aquisição e rentabilização de clientes.